O diário do dia de ontem

Sendo ainda criança, não sabia das regras do mundo. Nada sabia daquilo que obrigava os homens a trabalhar por dinheiro, as mulheres a servir e as crianças a desobedecer os ditames; fardos, que os adultos carregavam com grande sacrifício e compartilhavam entre si, arrastando suas hipocrisias sutis.

Posto que não saber é um tipo de sabedoria que foge aos verbos das  ruas, dos bancos das igrejas e das salas sombrias, a criança olhava para o mundo de baixo para cima e mastigava o por quê do dia ao tempo em que afastava-se lentamente dos seus próprios pés.

Share
The following two tabs change content below.
Poeta e Professor.

Latest posts by Sérgio Araújo (see all)

2 thoughts on “O diário do dia de ontem

  1. “Não querer aprender, é também uma forma do cérebro manifestar a inteligência”.
    Vlw, Sérgio. Seu texto me fez viajar no tempo e ainda me lembrar desse perfeito pensar de Ruben Alves.
    Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *