Como nuvem

Aqui ninguém me alcança.
Com os pés molhados no silêncio da espuma.
Aquecido ao meio sol
Que brilha e brilha.
Aqui nessas palmeiras,
Nas rochas e suas pontas seculares,
Aqui sou o cume.
Solidificado.
Erguido sobre mim mesmo
E fluindo
Como nuvem.

por Sérgio Araújo

Share
The following two tabs change content below.
Poeta e Professor.

Latest posts by Sérgio Araújo (see all)

One thought on “Como nuvem

  1. Oi, Sérgio!Um belo poema. Ainda a pouco estava lendo ” O meu caderno de cinquenta folhas” e tive as mesmas sensações de voltar a um tempo bem distante, quando também tinha um refúgio, remexia tesouros e me encantava com velhas histórias. Muito gostoso teu texto. Tenha uma boa semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *